Um Formato para Artigos Científicos em Ciência Sociais – position short paper (PSP)

Dimensão analítica: Educação, Ciência e Tecnologia

Título do artigo: Um Formato para Artigos Científicos em Ciência Sociais – position short paper (PSP)

Autor: Guilherme Fráguas Nobre

Filiação institucional: Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (Brasil)

E-mail: fraguasnobre@gmail.com ; fraguas@usp.br

Palavras-chave: escrita científica, protocolo para escrita, position short-paper.

.

Publicar é preciso

A ciência é feita com publicações, e nossos jovens precisam de ajuda para escrever e publicar artigos científicos. Para incentivar a que jovens investigadores ibero-americanos escrevam e publiquem mais artigos científicos, apresenta-se o Position Short-Paper (PSP): um protocolo para guiar a forma e o conteúdo na escrita de cada seção de um artigo científico. Um protocolo é o conjunto de regras explícitas para planejar e executar as fases da investigação [1].

Seção I – Identificação

  1. a) O título deve ser curto, objetivo, neutro. Utilizar subtítulo somente se indispensável.
  2. b) Citar os autores. Pode-se indicar a filiação e dados de contatos, em geral no rodapé.
  3. c) O resumo é o guia do que foi feito. Dele devem constar: o problema, o método, os resultados, e a conclusão.

Seção II – Introdução

A introdução pode possuir um parágrafo para cada seção do trabalho – exceto talvez a conclusão. Portanto: 1 parágrafo apresentando e justificando a escolha do objeto (problema), 1 parágrafo sobre os materiais e métodos utilizados, 1 parágrafo para justificar a escolha dos autores utilizados na revisão de literatura, 1 parágrafo acerca da análise efetuada, e 1 parágrafo que remeta à síntese. Um último parágrafo antecipa a estrutura do artigo que segue.

 

Seção III – Materiais e Método

  1. a) Redigir 1 parágrafo sobre os materiais utilizados durante a pesquisa. Por exemplo: recursos bibliográficos, recursos humanos, recursos materiais, cronograma, infraestrutura, equipamentos, softwares, formulários de pesquisa, tecnologias, recursos financeiros, etc.
  2. b) Escrever 1 parágrafo explicitando o método adotado, bem como os autores e trabalhos onde aparece e é utilizado. Escrever 1 parágrafo mostrando a aplicabilidade do método ao problema (origem), justificando como se acredita que tal método vá conduzir à solução do problema (destino).
  3. c) Registrar em 1 parágrafo as prováveis variáveis que definem, determinam ou influenciam o problema e/ou solução. Sempre que possível, indicar como são mensuradas, em qual unidade de medida, e como proceder a sua tabulação. O objetivo é gerar dados para a gestão da pesquisa social.

Seção IV – Revisão de Literatura

  1. a) Sugere-se 1 parágrafo dedicado a cada um dos autores abordados (máximo de três autores principais), e 1 parágrafo justificando o uso conjunto dos autores. O parágrafo de cada autor deve mostrar os conceitos especificamente aplicáveis à pesquisa (perguntas e respostas de cada autor, e como procederam em suas respectivas buscas por respostas). O parágrafo final deve defender a harmonização dos diferentes conceitos e autores no artigo que se escreve.
  2. b) Explicitar quando um ou mais autores discordam da hipótese de seu trabalho, apresentando tais contra-argumentos e as evidências que os sustentam.

Seção V – Análise

  1. a) É necessário desarticular os contra-argumentos um a um: não forçosamente de maneira absoluta (negando-lhes qualquer validade), mas, pelo menos, de forma relativa; isto é, ainda que concedendo-lhes aceitabilidade parcial, mostrar que, no balanço geral, o ponto de vista do PSP deve prevalecer.
  2. b) A análise comparativa de diferentes autores deve observar o seguinte [4]: é preciso haver um contexto comum entre eles; é necessário haver base de comparação ou variáveis compatíveis; é desejável que o contexto e a base de comparação possam ser ligados com a tese do autor do PSP; deve-se optar por um método de comparação (tema por tema, autor por autor); e, enfim, dizer como cada tema/autor converge ou diverge da tese do autor do PSP. Pode-se propor 1 parágrafo para cada uma dessas fases: contexto comum, variáveis comparáveis, relações com a tese do PSP, método de comparação, comparações em si.
  3. c) Após o esforço por relativizar (às vezes, neutralizar) os contra-argumentos, validando sua posição, apresente os resultados gerais obtidos.

Seção VI – Síntese

  1. a) Oportunidade para captar padrões e explicitar regras percebidas. É o espaço para, ainda que a título exploratório, apontar pelo menos um padrão e/ou regra. Redigir 1 parágrafo para apontar o padrão, nomeá-lo, mostrar seu funcionamento.
  2. b) Fazer recomendações ou estabelecer protocolos utilizáveis em outras pesquisas, políticas ou práticas. O protocolo prepara o teste do padrão e, ao mesmo tempo, propõe regras claras de conduta para a área social. Se um padrão emergiu de determinada estrutura/conjuntura, é preciso sistematizá-lo. O protocolo estipula cada ação que precisa ser tomada para que, em ambiente e processo controlados, o padrão seja replicado ou, para o caso de padrão indesejado, evitado ou adaptado.
  3. c) Em 1 parágrafo, dê sua opinião acerca do fato. Preferencialmente, proponha uma forma de medir pelo menos uma variável relevante; uma que esteja, em sua opinião, desconsiderada ou subutilizada. Por exemplo: como medir uma variável material, ou uma variável humana, ou uma variável informacional, etc.

Seção VII – Conclusão

Na conclusão, espera-se pelo menos 1 parágrafo para: a) A hipótese ou tese foi confirmada ou infirmada – no todo ou em parte? Defender. B) O método funcionou bem? Defender. C) Os autores e seus conceitos foram úteis? Defender. D) O padrão captado mostrou-se relevante? Defender. E) As variáveis eleitas são adequadas? Defender. F) As técnicas de mensuração contribuem para a pesquisa ou gestão da pesquisa? Defender. G) Como o conjunto dos fatores contribuíram para o avanço das ciências sociais? Justificar.

Seção VIII – Referências

Registre a bibliografia consultada, seguindo as regras internacionais. De modo geral, cada referência apresenta os nomes dos autores, título do trabalho, local e data de sua publicação. A correta citação permite à comunidade científica localizar facilmente as obras, e checar o uso que delas fez o artigo.

Nota conclusiva

Os neófitos na arte da escrita de artigos científicos precisam de um guia simples e útil, e o position short-paper poderia se constituir em um protocolo conveniente para tal finalidade. Sua maior vantagem é oferecer orientação à escrita científica ao nível do número, posição e composição dos parágrafos, proporcionando, ao mesmo tempo, uma oportunidade para comparar a visão de autores acerca de um tema, e, indo além, oferecer uma opinião própria acerca do problema. Ser curto e ir direto ao ponto são duas de suas virtudes, ao passo que garantir a pertinência da opinião pessoal vis-à-vis às dos outros autores seja seu maior desafio.

Notas

[1] Araújo, L. Z. S. (2006) Elaboração do protocolo de pesquisa. Bioética, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas.

[2] Faculty of Law. (s/d) How to write short papers. VU University Amsterdam, Netherlands.

[3] No’Eau Center. (2009) Writing a position paper. University of Hawai’i, West O’ahu, Kapolei, HI, USA.

[4] Walk, K. (1998) How to write a comparative analysis. Writing Center, Harvard University.

.

.

Esta entrada foi publicada em Educação e Ciência com as tags , , . ligação permanente.